Símbolos Japoneses

Cada um dos Símbolos japoneses têm um significado diferente. Para a maioria dos brasileiros pode parecer muito difícil pronunciar ou até mesmo conhecer o significado de tais signos. Certamente você já deve ter visto ou tentado ‘decifrar’ os ideogramas, e provavelmente não entendeu muito bem a mensagem.

Os ideogramas (Kanji) são originários da China, porém o Japão também adotou o idioma devido ao intercâmbio econômico e cultural com os chineses. A única diferença entre os dois países é quanto a pronúncia – os significados são os mesmos.

Inicialmente, o Kanji era apenas um conjunto de desenhos supersticiosos, mas com algumas alterações se tornou uma escrita – utilizado na grafia de pronomes, verbos e substantivos. Hoje existem cerca de 50 mil ideogramas. Um japonês sabe, em média, cerca de dois mil kanjis, mesmo assim o alfabeto oficial do país também é composto pelos Hiragana.

No Brasil, os ideogramas japoneses se tornaram famosos através da arte da tatuagem. Os símbolos são bonitos, possuem significados especiais e ao mesmo tempo são simples. Para os que buscam tatuagens discretas, é uma boa pedida. Dentre outras significações, os kanjis podem representar sentimentos como paz, amor, felicidade, ou elementos naturais, como o fogo, sol e chuva.

Os ideogramas mais comuns são:

Ideogramas Kanjis

Ideogramas Kanjis

O Japão também possui símbolos oficiais, são eles:

Carpa

Carpa

As carpas (Koi) ornamentais, originárias da China, são símbolos de longevidade, prosperidade e fertilidade. São animais capazes de adaptar o seu tamanho de acordo com o meio em que crescem e vivem.

Há uma lenda, muito antiga por sinal, que diz que o animal tinha que alcançar a fonte do rio que corta a China, o Rio Amarelo (Huang Ho), na época da desova. Para tanto, era preciso nadar contra a correnteza e saltar algumas cascatas – a carpa que atingisse o topo da motanha Jishinhan tornava-se um dragão.

Por conta da lenda, acredita-se que uma carpa subindo a correnteza de um rio simboliza coragem, força e determinação para acreditar e alcançar objetivos. Já uma carpa descendo significa metas cumpridas e dificuldades superadas.

As carpas são homenageadas, no Japão, na data em que comemora-se o dia das crianças, o Kodomo no Hi.

Sakurá (cerejeira)

Cerejeira

A flor da cerejeira possui um significado muito especial para os japoneses. O povo respeita e cultua a Sakurá como a própria bandeira ou o hino nacional.

Segundo a lenda em torno do símbolo, a cerejeira vem da princesa Konohana Sakuya Hime. Tal princesa teria caído do céu, próximo ao Monte Fuji, e se transformado na flor. Acredita-se também que sua origem está na cultura do arroz – alimento básico e considerado dádiva divina pelos japoneses.

No país nipônico, a primavera é comemorada por toda a população com seus Hanami (piquenique sob a florada ou apreciação das flores).

Grou

GrouO grou – ave sagrada que simboliza paz e longevidade – é um dos símbolos japoneses mais tradicionais. Considerado tesouro nacional, elas também representam o amor conjugal e a fidelidade, pois são aves monogâmicas, ou seja, um casal de grous só se separa com a morte.

Nos casamentos, é muito comum os amigos e parentes se juntarem para dobrar mil origamis de tsurus dourados (dobradura do grou) para trazer fortuna, sorte e vida longa para os noivos. É comum também as noivas se vestirem com o Uchikake – quimonos formais de casamento estampados com grous.

É importante deixar claro que o grou não é uma cegonha e nem uma garça, embora sejam nítidas as semelhanças.