Símbolo Seicho-No-Ie

A Seicho-No-Ie – Lar do Progredir Infinito, em tradução livre para o português – é uma religião de origem japonesa (Shinshūkyō) fundada em 1930, por Masaharu Taniguchi. A instituição é caracterizada pelo não-sectarismo, pela reverência aos antepassados, pelo incentivo ao autoaperfeiçoamento espiritual e, mais recente, pela harmonia entre os seres humanos e a natureza.

Não há rigidez quanto ao conceito da Seicho-No-Ie. A religião criada por Taniguchi – um dos líderes espirituais mais influentes do Japão – também pode ser considerada uma filosofia de vida. Já o objetivo principal da instituição é despertar nas pessoas o ‘fazer o bem’ através de palavras, atos e pensamentos. Basta exercitar os ensinamentos para fazer parte do grupo, uma vez que, mesmo sendo adeptas de outras doutrinas e as frequentando assiduamente, qualquer pessoa é bem recebida, sem restrições.

Como toda manifestação religiosa/filosófica, a Seicho-No-Ie também possui os seus símbolos. O emblema mais característico é formado por representações do Sol, da Lua e da Estrela.

Segundo Masaharu Taniguchi, o símbolo Seicho-No-Ie não foi criado a partir de uma ideia humana. Quando a instituição começou a se expandir e chegou à cidade de Osaka, o então presidente da sede regional, Kanjiro Kadowaki, ao pesquisar sobre o budismo encontrou diversos pontos de difícil compreensão. Ao adquirir e ler o livro ‘A Verdade da Vida’, Kadowaki passou a compreender a tal verdade pregada pela religião de Buda.

Tomado pelo sentimento de satisfação, Kanjiro, ao praticar a Meditação Shinsokan, pediu em oração que se fosse da vontade de Deus, ele gostaria de visualizar a imagem do Deus que transmitiu os ensinamentos do livro ‘A Verdade da Vida’. Foi então que, de olhos fechados, o mesmo visualizou um azul intenso e a imagem da ‘Deusa do Amor’ do budismo, chamada Kanzeon Bosatsu – que apareceu com o símbolo Seicho-No-Ie que simboliza a identidade de todas as religiões em sua essência.

Símbolo Seicho-No-Ie