Estrela da Vida

A estrela da vida é o símbolo internacional da emergência médica, assim como da paramedicina e dos técnicos em emergências. O uso do ideograma é incentivado tanto pelo Conselho Consultivo do Departamento de Saúde quanto pela Associação Médica Americana.

O símbolo, desenhado por Leo R. Schwartz, permanece o mesmo desde 1973, quando a Cruz Vermelha Nacional apontou que a estrela da vida imitava claramente a cruz alaranjada sobre um fundo quadrado branco – símbolo oficial do movimento humanitário. Após as investigações da NHTSA, um novo desenho foi proposto e certificado como marca registrada.

A cruz de seis barras é uma adaptação do Símbolo de Identificação Médica da Associação Médica Americana. Há ainda, ao centro da cruz, a cobra e o bastão de Asclepius, esse último, segundo a mitologia grega, aprendeu a arte da cura e após ser morto por Zeus passou a ser representado com um manto comprido, segurando um bastão com uma serpente entrelaçada. Desde então a representação de Asclepius passou a ser o símbolo da medicina.

Cada uma das barras da estrela da vida representa uma respectiva função da emergência médica:

estrela-da-vida-simbolos

Detecção: momento em que um indivíduo nota a existência de uma situação de risco e necessária intervenção de socorro. Ele mesmo, possuindo conhecimentos básicos de primeiros socorros, pode desenvolver ações que evitem o agravamento da ocorrência.

Alerta: após a detecção, se a situação não for de fácil controle, a fase de contato às linhas de emergência é crucial.

Pré-socorro: conjunto de ações simples, passadas via telefone, que podem ser realizadas até à chegada do socorro especializado.

Socorro no local do acidente: início do atendimento às vítimas, com o objetivo de melhorar ou evitar o agravante da situação.

Cuidados durante o transporte: após o atendimento inicial, se houver a necessidade de transporte para uma unidade de saúde, a vítima tem assegurada a continuação de seu tratamento em uma infra-estrutura hospitalar mais adequada.

Transferência e tratamento definitivo: nessa fase a vítima é encaminhada ao serviço de saúde mais adequado à situação.