Símbolos de Carnaval

Carnaval é uma festa popular bastante muito importante no calendário festivo do Brasil e atrai turistas de várias partes do mundo, porém pouca gente conhece a sua história e o significado de alguns dos seus principais símbolos. A celebração é regida pelo ano lunar da Idade Média. Há indícios de que a festa tenha surgido na Grécia como um culto de agradecimento aos deuses, mas a cidade de Paris, na França, foi responsável por sua disseminação ao redor do mundo.

Os principais símbolos de Carnaval são:

Máscaras de Carnaval

Máscaras de carnaval
Símbolo mais representativo do Carnaval, o uso das máscaras começou na cidade de Veneza, na Itália, no século XVII, quando os nobres a usavam para participar das festas junto com o povo. Esta tradição foi para Portugal. Os portugueses trouxeram-na para oo Brasil, que mantém os costumes até os dias de hoje.

Rei Momo

Rei Momo
Personagem da mitologia grega, filho do sono e da noite, o Rei Momo representa a alegria, irreverência do Carnaval. A história conta que ele foi expulso do Olimpo — morada dos deuses –, pois tinha como diversão zombar das outras divindades. Surgiu no Brasil na década de 1930. A partir daí, passou a acontecer todos os anos o tradicional concurso para escolher o Rei Momo do Carnaval.

Pandeiro

Pandeiro
Surgiu no Brasil na década de 1930. O pandeiro é um instrumento musical muito significativo no Carnaval. Seu som é contagiante e faz parte da maioria das músicas carnavalescas, como marchinhas, sambas-enredo etc.

Sambista

Sambista
O samba é um dos principais símbolos do Carnaval, por isso a figura do sambista representa a música e o ritmo carnavalescos. Ele toca instrumentos musicais e garante o ritmo da festa.

Confetes e serpentinas

Confete e serpentina
Usados há muito tempo, os confetes e serpentinas trazem mais alegria à folia, além do seu colorido, que é item especial e indispensável no Carnaval.

Pierrô, Arlequim e Colombina

Pierrô, Arlequim e Colombina
Surgiram na Itália no século XVI. Os três personagens de teatro de rua são uma sátira aos nobres. Chegaram ao Brasil no começo do século XX e, hoje, representam o Carnaval.

Sombrinhas de Frevo

Sombrinha de frevo
Símbolos do Carnaval de Pernambuco, as sombrinhas de frevo são coloridas e sempre abertas, sendo um item indispensável para a execução da dança típica que acompanha o ritmo musical.

Bonecos Gigantes

Bonecões
Os bonecos gigantes surgiram na Europa, na Idade Média, sob influência dos muitos pagãos, que viviam escondidos por medo da Inquisição. A tradição chegou ao Brasil, mais especificamente na cidade de Belém do São Francisco, em Pernambuco. Mais tarde, os artistas plásticos criaram o boneco do Homem da Meia Noite, em 1932, a Mulher do Meio Dia, em 1937, e o Menino da Tarde, pelas mãos do artista plástico Silvio Botelho. Hoje, a cidade de Olinda realiza um grande desfile pelo sítio histórico na terça-feira de Carnaval.