Símbolos dos Signos

Desenvolvido por astrônomos da antiga Babilônia e reconhecido como o primeiro sistema de coordenadas, o ‘círculo de animais’ – significado do termo zodíaco, que provém do latim zodiacus – é dividido em 12 signos (sinais). Uma segunda explicação etimológica conota a ‘um caminho’, o caminho que o Sol realiza do ponto de vista do planeta Terra. O Zodíaco que usamos hoje é semelhante ao usado na Grécia antiga e contempla o ciclo anual do Sol pelas constelações, no entanto, inclui signos que não são representados por animais (Virgem, Aquário, Gémeos e Balança).

Cláudio Ptolomeu, astrônomo grego da era clássica, foi quem sistematizou todo o conhecimento acerca do tema. O grande mérito do físico, em descrever os movimentos dos astros, foi ter feito um sistema geométrico-numérico baseado no sistema de mundo de Aristóteles e de acordo com as tabelas desenvolvidas pelos astrônomos babilônicos.

Há ainda a referência à região da esfera celestial que inclui o conjunto de oito arcos, localizado abaixo e acima do firmamento elíptico, que se cruza com o caminho da Lua e dos planetas visíveis a olho nu – Ptolomeu chamou-lhes de estrelas flutuantes – (Mercúrio, Vénus, Marte, Júpiter e Saturno).

Quanto aos astrólogos, esses entendiam o movimento do Sol e dos planetas, através das constelações do Zodíaco, como uma maneira de prever e explicar acontecimentos na Terra.

Na época de Ptolomeu, a diferença entre astrologia e astronomia não era muito clara e, logo, os estudos tendiam a confundir e mesclar misticismo com ciência. Na concepção que temos hoje, a astronomia (ciência) é estudada de forma completamente distinta da astrologia (crença).

Os doze grupos de constelações, que podem ser vistos no céu em diferentes épocas do ano, possuem, cada, um significado.

Áries

O símbolo (♈) lembra os chifres de um carneiro e refere-se a parte do corpo que rege o signo – a cabeça. O ideograma também pode ser interpretado como uma chama incandescente, um jorro de vida ou um fluxo de energia. As atribuições revelam o impulso para a conquista e expansão, características ligadas a maneira impetuosa que os nativos deste signo costumam apresentar.

Touro

O símbolo (♉) faz alusão aos chifres e a fisionomia de um Touro. O ideograma pode ser interpretado como uma boca aberta á espera do alimento (parte de cima) e uma boca fechada que está satisfeita (parte inferior). O círculo ainda revela a tendência dos taurinos para a acumulação de bens em vista de uma vida mais prazerosa num futuro próximo. Quanto aos ‘chifres’, esses apontam para a possibilidade de comportamento agressivo.

Gêmeos

O símbolo (♊) faz alusão a figura de um corpo humano. São duas linhas verticais (lado mental e físico) que se ligam a duas horizontais (pensamento e linguagem) – o ideograma ainda reforça a diferença entre o ser humano e os demais animais.

Câncer

Este símbolo (♋) faz alusão às funções nutritivas – abrindo a saída, fecha-se a entrada e vice-versa. O ideograma possui dois lados, que parecem formar duas entradas, assim como aponta para a indecisão do canceriano entre o fechar-se ao mundo, num sentido de proteção, ou abrir-se a ele, no sentido de descoberta.

Leão

O símbolo (♌) lembra a juba de um leão, além de apresentar uma força concentrada, que explode, mas não se dissipa. O significado do ideograma diz muito sobre o leonino – direcionam o seu entusiasmo, assim como as suas ambições, e concentram esforços para a realização de seus objetivos.

Virgem

Este símbolo (♍) faz alusão ao movimento de uma onda que, ao final, volta para si mesmo. O ideograma pode ser interpretado como um animal que coloca o rabo entre as patas para preservar sua castidade. Tal significado indica a tendência do virginiano em apresentar um temperamento reservado, disciplinado e destinado para o controle das situações.

Libra

O símbolo (♎) lembra uma balança. A parte superior nos passa a sensação de oscilação, enquanto a parte inferior, a de fixação, ou seja, o libriano tende a ser um indivíduo mais equilibrado. O ideograma também indica a tendência do nativo deste signo em encontrar, ou buscar, a justa medida entre as situações contrárias.

Escorpião

O símbolo (♏) sugere um movimento rítmico, que termina com um ataque ou perfuração. Trata-se do poder que o escorpião tem de acumular e depois exercer a função de líder. A seta pode ser interpretada como um ferrão venenoso ou até mesmo a tensão sexual que os escorpianos costumam ter.

Sagitário

O símbolo (♐) mostra uma seta inclinada em 4 graus que busca atingir a maior velocidade e distâncias possíveis. O ideograma representa o espírito aventureiro do sagitariano, sempre em busca de novas ideias e projetos. A flecha ainda revela uma divisão entre o espírito e a matéria.

Capricórnio

O símbolo (♑) faz alusão tanto aos chifres de um cabrito quanto a cauda de um golfinho. O ideograma também pode ser interpretado como um profundo mergulho às emoções da alma, seguido de um retorno que, simbolicamente, representa a volta ao mundo material. É através dessa viagem a mundos opostos, que contém bastante tensão e esforço, que o capricorniano encontra o seu equilíbrio.

Aquário

Neste símbolo (♒), as duas ondas costumam ser interpretadas como a intuição e a razão, caminhando em paralelo, com harmonia e equilíbrio. O ideograma ainda faz referência à facilidade dos aquarianos de raciocinar logicamente e, ao mesmo, intuir as coisas.

Peixes

O símbolo (♓) apresenta duas partes que parecem curvar-se para uma separação, mas não se soltam pois estão presas pelo eixo. A representação indica a típica indefinição do signo de Peixes e a grande dificuldade dos piscianos tomarem uma única direção. O ideograma também pode ser interpretado como uma referência a Netuno, deus dos mares e regente deste signo, ao qual confere sensibilidade e intuição.

Os símbolos dos signos do zodíaco são: