Selo PROCEL e Etiqueta ENCE

Você já deve ter visto o Selo Procel de Economia de Energia e a Etiqueta de eficiência energética do Inmetro em diversos eletrodomésticos, no entanto, é bem provável que desconheça o significado de tais símbolos.

Instituído em dezembro de 1993, através de decreto, o Selo Procel foi concedido e desenvolvido pelo Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica, que por sua vez é coordenado pelo Ministério de Minas e Energia. O selo, basicamente, fora criado com o intuito de indicar/orientar os consumidores, normalmente no ato que antecede a compra de um equipamento, quais são os mais eficientes dentro de suas respectivas categorias e, assim sendo, quais produtos consomem menos eletricidade. Já a Etiqueta Nacional de Conservação de Energia é produto do Programa Brasileiro de Etiquetagem, regulamentado e coordenado pelo INMETRO e executado em parceria com o CONPET.

Selo ProcelÉ imprescindível ressaltar que a combinação Selo + Etiqueta funciona de forma integrada. A Eletrobrás, em parceria como INMETRO, submete o equipamento a testes específicos – em laboratório previamente indicado pelo Procel e de acordo com os critérios do mesmo. Cada tipo de produto tem a sua série de parâmetros a serem observados. Realizadas as avaliações, os produtos são diferenciados com etiquetas coloridas. Quanto a eficiência energética, a especificação vai da mais eficiente (A) à menos eficiente (de C até G), onde é possível concluir que os mais eficientes têm menor impacto ambiental, utilizam melhor a energia elétrica e consequentemente custam menos no ‘bolso’ do consumidor. Geralmente, os eletrodomésticos/eletrônicos contemplados com o Selo também recebem a classificação ‘A’ da ENCE.

Para os eletrodomésticos, o Selo Procel é concedido anualmente, embora a finalidade do mesmo não mude.

Etiqueta ENCE

Na etiqueta ENCE, o consumidor tem acesso a informações básicas e essenciais sobre o produto que adquiriu ou pretende adquirir – tipo de equipamento, marca do fabricante, tensão (110v ou 220v), modelo e algumas especificações técnicas que costumam variar de acordo com o tipo. Mais abaixo aparece a eficiência energética e, não menos importante, o consumo de energia (kWh/mês) – neste último indicador é possível fazer uma estimativa de consumo, o que pode ser decisivo na escolha de um ar-condicionado, por exemplo.

Tanto o Selo quanto a Etiqueta, são importantes materiais de consulta que não devem ser esquecidos pelos consumidores.