Beta

Beta é a segunda letra do alfabeto grego. Graficamente representada por ‘B’ (maiúscula) e ‘β’ (minúscula), a letra tem origem no alfabeto fenício e significa ‘beth’ (casa, em português). No sistema numeral, tem valor de 2 (dois).

BetaA letra faz parte de um conjunto de 24 letras utilizado continuamente, durante os últimos 2.750 anos, na escrita grega. A importância do alfabeto grego é imensurável, pois além de ser uma das escritas mais importantes desenvolvidas pela humanidade, ela foi propagada entre regiões, como o Egito, Índia e Cáucaso, tendo servido de suporte para a formação de outros alfabetos, como o latim e o cirílico – beta, por exemplo, deu origem as letras cirílicas Be e Ve e a letra B, do latim.

A letra beta não tem relação nenhuma – embora seja visualmente parecida – com a letra da língua alemã eszett (ß). Quanto a pronúncia também não há ligação – em grego antigo beta era pronunciado como [b] e em grego moderno como [ˈviˑta].

Além do uso como letras e numerais, os gregos ainda utilizavam os símbolos na matemática, na designação de parâmetros de circuitos eletrônicos, em fórmulas químicas, dentre outros. Beta, por exemplo, é usado em um dos métodos que explicam o comportamento do preço de ações em relação a um mercado – o CAPM (Capital Asset Pricing Model), ‘Remuneração pela espera mais remuneração pelo risco’. O índice β mede o risco não diversificável, ou seja, a variação de uma ação em relação a uma determinada carteira de mercado. O investimento com um beta elevado gera uma rentabilidade mais elevada.